Sala de Imprensa

Ambição e tecnologia: a fórmula certa para dominar o campo

Considerada uma das pioneiras na adoção de tecnologia de ponta (internet das coisas, sensores, imagens de satélite) no campo, a Agrosmart explicou sua caminhada de sucesso durante o 31º Fórum Nacional. Aos 27 anos, a fundadora da empresa, Mariana Vasconcelos disse que resolveu empreender ao perceber que o Brasil tinha condições de competir ombro a ombro com países como Israel, EUA e outros desenvolvedores no segmento. "Hoje, nossa empresa cria soluções que permitem o monitoramento das lavouras, garantindo economia no consumo de energia e água e aumentando a produtividade em 20%", disse. Antes… ... continue lendo →

A palavra mágica é “acreditar” para o sucesso na inovação

"É preciso uma interação verdadeira com o cliente. Não basta estudo e relatório sobre as necessidades reais das empresas". A declaração é de Caetano Biaggi, engenheiro da empresa Alliage S.A., maior fabricante de consultórios odontológicos do país e, de acordo com ele, já a segunda maior do mundo. Biaggi afirma que a palavra chave para o sucesso da Alliage foi "acreditar". Segundo ele, graças à crença firme na capacidade brasileira de produzir o que normalmente era importado do Japão e dos Estados Unidos no setor odontológico é que a empresa conseguiu em uma… ... continue lendo →

Embraer investe em mobilidade urbana aérea

O diretor de estratégia da Embraer X, André Stein, abriu sua palestra no primeiro dia de debates do Fórum Nacional explicando o que sua empresa produz. "A Embraer, que agora completa 50 anos, começou a produzir aviões numa época em que o Brasil não fabricava nem bicicletas", exagerou para realçar o tempo de evolução da empresa aeroespacial. Segundo ele, a divisão "X" da Embraer está voltada à inovação, sendo a letra xis (ou éx, na pronúncia em inglês) uma citação a "exponencial". Numa indústria de ciclo longo como a aeroespacial, prever o futuro… ... continue lendo →

Falta ambição para sermos protagonistas no setor energético mundial

"O Brasil tem tudo para ser protagonista na produção de energia e tecnologia a partir da biomassa, mas falta a ambição de querer ser mais do que exportador de commodities". Com essa declaração, a diretora de Novos Negócios da Raízen, Raphaella Gomes, defendeu há pouco, no painel tecnológico do 31º Fórum Nacional, uma mudança radical do setor energético brasileiro na busca por fontes alternativas de geração. Segundo a executiva, o Brasil já dispõe de tecnologia para produzir, através da biomassa, os mesmo produtos obtidos na cadeia do petróleo. Raphaella citou a vinhaça, resíduo… ... continue lendo →

“Inovação é surpresa, não obviedade”, diz Tiago Maranhão

Durante sua palestra no painel tecnológico no 31º Fórum Nacional, o presidente da Sunew, Tiago Maranhão, levou consigo uma membrana fotovoltaica semelhante a uma folha de alumínio e orgulhosamente a apresentou como "a forma mais verde se de gerar energia no mundo, pesquisada nas universidades de ponta do planeta, criada aqui no Brasil". Maranhão usou a membrana como exemplo a ser seguido por empresas que buscam inovação, por se tratar de um material limpo, sustentável e que humaniza a energia. A Sunew é especializada na produção de painéis solares orgânicos. O empresário provocou… ... continue lendo →

Corte orçamentário não atinge metas na Ciência e Tecnologia

O secretário executivo do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação (MCTIC), Carlos Alberto Flora Baptistucci, disse agora à tarde, no 31º Fórum Nacional, que, apesar do corte de 42% no Orçamento da pasta para este ano, a principal meta do governo no curto e médio prazos continua sendo a de levar comunicação e conectividade para as áreas que ainda não foram atendidas pelas ações públicas em todo o território nacional. "Ciência e tecnologia Brasil afora. Buscamos levar ciência e tecnologia para as áreas que ainda não têm sequer comunicação, mesmo com os… ... continue lendo →

Finep deverá contornar desafios, diz Barroso

O presidente da Financiadora de Inovação e Pesquisa (Finep), general Waldemar Barroso, iniciou sua palestra no segundo painel do 31º Fórum Nacional citando sua neta, de 10 anos de idade. "Antes, ela me pedia para ajudá-la na lição de matemática. Hoje, ela tem um grupo de whatsapp com outras crianças que resolvem juntas o dever de casa", disse, destacando o interesse que a tecnologia desperta nas novas gerações. "Pois a Finep tem de ser assim: fomentar tecnologias que causem impacto na qualidade de vida das pessoas", completou o raciocínio. Barroso diz ter chegado… ... continue lendo →

Monopólios não buscam inovação

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Joaquim Levy, afirmou há pouco, no Rio, durante a abertura do segundo painel do 31º Fórum Nacional, que o Ministério da Economia está atento e disposto a dar apoio às empresas interessadas na área de inovação e em particular em acabar com os gargalos para a obtenção de patentes no país. O painel discute "A Natureza da Inovação Tecnológica nas Firmas Brasileiras: Aprendendo com Experiências Concretas". "O ministério da Economia está mantendo um olhar atento sobre o sistema de patentes, um gargalo… ... continue lendo →

Além do tempo, mas com prudência

Um homem que pensou além do seu tempo, mas foi prudente para não deixar que a indignação com os problemas sociais e econômicos do Brasil o fizessem perder a moderação na busca por soluções justas. Assim podem ser resumidas as homenagens ao fundador do Fórum Nacional, João Paulo dos Reis Velloso, feitas durante a 31ª edição do evento por Nélson Antônio de Souza, ex-presidente do Banco do Nordeste e da Caixa Econômica Federal, e pelo economista Rubens Penha Cysne, professor da Escola de Pós-Graduação em Economia (EPGE) da Fundação Getulio Vargas (FGV). "Um… ... continue lendo →

REIS VELLOSO, A TECNOLOGIA E O MERCADO DE TRABALHO

O economista norte-americano Peter Knight, estrategista de transformação digital, estudando, trabalhando e morando no Brasil desde a década de 1960, tornou-se amigo íntimo do fundador do Fórum Nacional. Na 31ª edição do encontro de debates deu seu depoimento sobre esses anos de convívio, ressaltando o cuidado de Reis Velloso com a modernidade e, ao mesmo tempo, com a busca por soluções para minimizar sequelas, por exemplo, do avanço tecnológico sobre o mercado de trabalho. "João Paulo foi meu amigo e meu mentor. Eu o conheci em 1968, fazendo meu doutorado. Tempos depois, eu… ... continue lendo →

LONGO PRAZO E TECNOLOGIA E A VISÃO DE REIS VELLOSO

Na sequência das homenagens ao ministro Reis Velloso, falaram na sessão de abertura da 31ª edição Fórum Nacional o economista Fernando Veloso, do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV/Ibre), e o presidente do Tribunal de Contas do Estado do Ceará (TCE-CE), Edilberto Pontes de Lima. Veloso ressaltou a visão de longo prazo do ex-ministro, conectando com a necessidade de o Brasil focar na produtividade como forma de crescer de agora em diante: "João Paulo sempre dedicou à vida ao longo prazo -- e o longo prazo chegou. Segundo o IBGE,… ... continue lendo →

Homenagem a um grande brasileiro

Coube ao presidente do Fórum Nacional, Raul Velloso, dar início às homenagens ao fundador do Fórum e do Instituto Nacional de Altos Estudos (Inae), João Paulo dos Reis Velloso, seu irmão mais velho e parceiro de discussões das questões econômicas e estruturais do Brasil, no segundo painel do 31º Fórum Nacional, nesta quinta-feira, 9, no Rio. Raul Velloso representou com imagens destacadas nos noticiários exibidos nos aeroportos do país, quando, já em 1977, as questões da Previdência e de sucessivos déficits fiscais chamavam a atenção e eram destacadas em debates liderados por João… ... continue lendo →