Livros

A nova ordem internacional e a terceira revolução industrial. J. Olympio, Rio de Janeiro, 1992 [IV Fórum Nacional- 1991].

O mundo dividido entre Washington e Moscou, que emergiu de Ialta (1945), alimentado pela rivalidade e antagonismo da guerra fria, deixou de fazer sentido, política e ideologicamente, com a desintegração da União Soviética e a débâcle das economias socialistas do Leste Europeu. No
Ocidente, prevalece, desde a década de 1960, a tendência para a multipolaridade econômico-financeira, com a crescente importância da Europa e do Japão e a emergência de novos países industrializados (Newly lndustrializing Countries – NICs).

Desenham-se, assim, neste final de século, tendências econômicas e processos políticos que apontam para a institucionalização de uma nova ordem internacional, configurando-se, para tanto, processo de negociação cuja complexidade é decorrente da descentralização do poder político, da globalização das relações econômico-financeiras e da tendência para a formação de blocos regionais.

Este livro coloca em perspectiva e debate em profundidade essas questões, atento para o papel que os NICs – entre eles o Brasil – poderão vir a ter na construção do ordenamento da vida internacional que deverá vigir no próximo século.

Na primeira parte, concebe uma visão prospectiva da nova ordem mundial emergente, mediante a identificação de suas principais tendências e processos, bem como dos atores relevantes, inseridos em cenário em que as dimensões econômica, política, estratégico-militar e tecnológica são detidamente consideradas. Procede-se, também, a uma avaliação das possíveis implicações de nova configuração do poder mundial, seja quanto a sua funcionalidade e estabilidade, seja quanto aos desafios que os novos países industrializados deverão enfrentar, em especial no que diz respeito à competitividade de suas economias e as novas tecnologias que caracterizam a Terceira Revolução Industrial.

Este último desafio a ser enfrentado pelos NICs – o tecnológico – é examinado, com mais detalhes, na segunda parte do livro. Busca-se indicar os caminhos para inserção desses países num mundo em que prevalecerão, concomitantemente, a globalização e a regionalização, sendo o
domínio das tecnologias do novo paradigma industrial considerado crucial para que essa inserção se faça de forma dinâmica e competitiva.

Sumário

Introdução Geral

Como evitar uma nova “Década Perdida”
João Paulo dos Reis Velloso

A Nova Ordem Internacional e a Terceira Revolução Industrial

Primeira Parte – Visão e avaliação da nova ordem

Uma introdução ao debate sobre a nova ordem internacional
Luciano Martins

A nova ordem internacional: a ótica do Congresso
Irapuan Costa Junior

Progresso técnico, competitividade e mudança institucional
Fernando Fajnzylber

O novo ambiente competitivo e o sistema internacional de tecnologia – desafio para os países de industrialização tardia
Dieter Ernst

A nova ordem internacional: tendências e processo
Marcos Castrioto de Azambuja

Sobre poder e legitimidade nas relações internacionais contemporâneas
Gelson Fonseca Jr.

Nova ordem ou desordem internacional?
Paulo Nogueira Batista

Segunda Parte – A nova ordem, a terceira revolução inustrial e os NICs

Globalização e regionalização nas décadas de 1980 e 1990
Charles Oman

Terceira Revolução Industrial: materiais avançados, novo paradigma industrial e globalização
Alberto Hahn