Sala de Imprensa

Importar para exportar

Além das dificuldades do cenário econômico mundial, a internacionalização das empresas brasileiras ainda esbarra em diversos obstáculos, como a elevada carga tributária do País. A opinião é de Pedro Passos, presidente do Conselho do Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (IEDI), em palestra sobre o “Fortalecimento da Competitividade Internacional da Indústria Brasileira”, feita na Sessão Especial do Fórum Nacional. Subvertendo o antigo lema “exportar é o que importa”, Passos propõe “importar para exportar”, através de novas formas de integração comercial, trazendo como referência para a produção doméstica a estrutura de custos internacionais. Para… ... continue lendo →

O desafio da indústria passa pela infraestrutura

O Brasil está entrando em uma nova fase de crescimento, que deverá se caracterizar por um reequilíbrio dos setores produtivos, com ampliação da competitividade da indústria e da retomada do vigor das exportações de manufaturados. Esta é a avaliação de Wagner Bittencourt de Oliveira, vice-presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), feita durante os debates da Sessão Especial do Fórum Nacional. Em sua palestra sobre “Estratégia para o Desenvolvimento Industrial, com Melhor Inserção Internacional”, o executivo relembrou um pouco de sua experiência pessoal como funcionário de carreira do BNDES, traçando um… ... continue lendo →

FÓRUM vai discutir o desenvolvimento do Nordeste

O Superintendente da Sudene, Paes Landin, anunciou nesta quarta-feira, 18, durante a Sessão Especial do FÓRUM NACIONAL, na sede do BNDES, no Rio de Janeiro, a realização do II Fórum Nordeste 2030. O Evento será no dia 11 de outubro, em João Pessoa (PB), quando reunirão especialistas, políticos, universidades e técnicos em torno da busca de alternativas que garantam o desenvolvimento da região, que, segundo Landin, tem um forte potencial de desenvolvimento. “Apesar do clima, o Nordeste tem uma grande demanda de consumo.  54 milhões de habitantes, 1.554 quilômetros quadrados de extensão e… ... continue lendo →

Visão de Brasil: E o Povo vai às Ruas – a Terra Treme: como entender o Espírito Moderno?

Os protestos que tomaram as ruas das principais metrópoles do País desde junho e que sacudiram as principais instituições políticas brasileiras, principalmente o Congresso Nacional e o Palácio do Planalto, como símbolos dos poderes legislativo e executivo nacional, deixam um importante alerta. É no que acredita o ex-ministro do Planejamento João Paulo dos Reis Velloso, presidente do Fórum Nacional. Para ele, é preciso ouvir, compreender e atender a voz das ruas, mas nada pode substituir as instituições. “O povo vai à rua, mas a rua não pode substituir as instituições, que têm que… ... continue lendo →

Começa o FÓRUM NACIONAL – SESSÃO ESPECIAL

Com a apresentação solo da pianista Simone Leitão, interpretando Rondó de Mozart e Alma Brasileira de Villa-Lobos, começa neste instante o FÓRUM NACIONAL - SESSÃO ESPECIAL, na sede do BNDES, no Rio de Janeiro. Nesta edição estarão em destaque os temas: Estratégia de Desenvolvimento Industrial, com maior Inserção Internacional; Fortalecimento da Competitividade e O Povo vai às Ruas, a Terra Treme. Como entender o espírito moderno. O presidente em exercício do BNDES Wagner Bittencourt será o primeiro palestrante, com foco no tema central, com 15 minutos de exposição. ... continue lendo →

Testemunhas da vida, da verdade e de tempos sombrios

Testemunha da vida Na sessão de encerramento do XXV Fórum Nacional, o padre Paul Schweitzer, professor da PUC-Rio, resgatou a história de Damião, o missionário belga que dedicou os melhores anos de sua vida em uma ilha-leprosário do Hawaii, velando pela salvação das almas daqueles infelizes carregados de ressentimento incurável e diários mal-estares físicos, afastados do convívio humano. Como recordou Schweitzer: Josef de Veuster, conhecido hoje em sua congregação religiosa e no mundo inteiro como o pai São Damião de Molokai, falecido aos 49 anos, de lepra, no mesmo lugar em que chegou… ... continue lendo →

Euclydes da Cunha e a guerra sertaneja

Na sessão de encerramento do XXV Fórum Nacional, a professora emérita da Universidade de São Paulo (USP), Walnice Nogueira Galvão, dissertou sobre a vida de Euclydes da Cunha e sua principal obra, “Os Sertões”. Na visão da professora, a personalidade marcante de Euclydes o fez uma testemunha das injustiças sociais da época. “Era um intelectual empenhado em ir pessoalmente aos locais onde havia conflito”, explicou. A professora lembra que Euclydes era um homem público: jornalista, engenheiro, militar, participou da agitação republicana que preparava a queda do império e, claro, escritor. Embora não fosse um… ... continue lendo →

Mozart: o homem e o compositor

A vida e a obra de Wolfgang Amadeus Mozart foram os temas da palestra do crítico musical Luiz Paulo Horta, membro da Academia Brasileira de Letras e Presidente do Centro Dom Vital. “Ele chegou a ser chamado por alguns contemporâneos como um verdadeiro milagre”, afirmou Horta. Mozart foi um menino prodígio, mas suas obras importantes começaram a aparecer quando ele tinha uns 17 anos. Como ele morreu aos 35, restaram-lhe menos de 20 anos de composição. “Nesse curto período, ele sobrepassou a arte temporal e se faz presente até hoje”, atestou o crítico… ... continue lendo →

Francisco de Assis, uma lição de vida

No encerramento dos trabalhos do XXV Fórum Nacional, a vida de São Francisco de Assis mereceu destaque na palestra do Frei Vitorio Mazzuco, reitor do Convento Santo Antônio do Rio de Janeiro e mestre em Teologia. “Francisco é um modelo de referência, e ter um modelo é uma questão de futuro”, explicou o religioso. Na avaliação de Mazzuco, São Francisco foi um exemplo positivo e necessário que abalou seu tempo e continua impactando até hoje. Um modelo vivo do melhor que a humanidade produziu nestes últimos oito séculos. “Foi um santo natural, caseiro… ... continue lendo →

A importância social da arte

"O Brasil precisa de um Ministério da Arte”, defendeu o diretor de teatro, cineasta e ator Domingos de Oliveira. Para o intelectual, o Brasil tem um bom Ministério da Cultura, “mas não tem ninguém pensando na razão de tudo: a arte”, lamentou. Domingos fez questão de diferenciar arte de cultura. Enquanto esta fala de conhecimento, de preservação das tradições e, portanto, do passado, a arte “é o arauto do futuro”, disse, citando Heidegger. Na avaliação de Domingos, a arte é o mais importante trabalho do ser humano na face da Terra e sua… ... continue lendo →

Fórum também para os livros

A 25ª edição do Fórum Nacional, realizada entre 13 e 16 de maio, na sede do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), no Rio de Janeiro, foi palco para o lançamento de cinco livros, com propostas e alternativas para enfrentar desafios em comunidades carentes, biodiversidade e novas fronteiras econômicas. “Estratégia Nacional de Acesso ao Mercado de Capitais”, como o próprio nome sugere, apresenta um mapa seguro para o ingresso nos negócios com papéis das empresas de capital aberto e faz parte da série “Cadernos IBMEC”. Uma preciosa ajuda a quem tem… ... continue lendo →