Sala de Imprensa

Rombo na Previdência já preocupa ao governo do DF

A secretária de Planejamento do Distrito Federal,  Leany Lemos, resumiu em poucos números a crise fiscal em que se encontra aquela unidade da Federação, que, segundo ela, soma um resultado fiscal com dados muito melhores. Quando assumiu o governo em em 2014, segundo Leany, o déficit fiscal estava em R$2,5 bilhões, em 2014, evoluindo para um déficit primário de R$ 700 milhões em 2016 "Por ser uma unidade nova, ainda não temos hoje um problema irreversível com a Previdência, mas o déficit já é esperado em quatro anos. Hoje, 77% da arrecadação vai… ... continue lendo →

Grande peso do déficit estadual é a previdência

Em sua participação no painel do Fórum Nacional sobre a crise nos estados, o secretario da Fazenda de Minas Gerais, José Afonso Bicalho, disse em que, embora a recessão econômica seja importante na crise fiscal mineira, “o grande peso é a Previdência”. Minas Gerais possui um déficit atuarial de R$ 450 bilhões, o maior entre todos os estados brasileiros. De acordo com o secretário, o déficit anual da previdência mineira está na casa dos R$ 13 bilhões. Na opinião de Bicalho, nos quatro anos que se encerram em 2018, Minas Gerais acumulará um… ... continue lendo →

Seja quem for o presidente terá que continuar com as reformas

O governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), não poupou críticas às falhas do atual pacto federativo, que, em sua opinião, concentra recursos nos cofres da União, enquanto os maiores custos continuaram com os estados e municípios. "Há muitos anos eu comecei a governar Goiás e sempre ouvi falar desse pacto federativo que não existe. Hoje, a União concentra 73% de tudo o que se arrecada e os grandes problemas ficaram com estados e municípios. A União não ajuda com os presídios nem com a segurança pública", denunciou Perillo, que reforçou a preocupação com… ... continue lendo →

Pezão: Salários em dia até o final de junho

O governador do Estado do Rio de Janeiro Luiz Fernando Pezão (PMDB) disse há pouco, em palestra no XXIX Fórum Nacional, que pretende colocar os salários do funcionalismo em dia até o final de junho. Os salários do funcionalismo fluminense estão atrasados por meses. Na palestra, Pezão disse também que o estado fez seu “dever de casa”, reduzindo as despesas de custeio ao nível de 2010, mas reclamou que há segmentos que não estão dando sua contribuição para reorganizar fiscalmente o estado. “Não podemos ter ilhas”, afirmou, ressaltando que há juízes legislando em… ... continue lendo →

Toda atenção às reformas e à segurança pública

Abrindo o painel especial "Crise Financeira Estadual" do Fórum Nacional, na tarde desta quinta-feira 18, o governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo ( PSD), defendeu a urgência e a necessidade de avanço das reformas estruturais, em discussão no Congresso Nacional e hoje sob a ameaça da crise política envolvendo o presidente Michel Temer. "Temos um estado arrumadinho, a sexta maior economia do País e que enfrenta os mesmos problemas dos demais estados. Nós percebemos que a situação que nós encontramos era grave, mas conseguimos negociar dívidas e rever a Previdência", recordou Colombo, dando… ... continue lendo →

Crescimento vegetativo da folha é inevitável

Convidado a participar do debate, o economista Luiz Alfredo Salomão disse, durante o primeiro painel do XXIX Fórum Nacional, que o esforços das muitas instâncias de governo para conter a expansão dos gastos salariais acabam sendo inócuos por força do crescimento vegetativo da folha decorrente dos aumentos e incorporações de ganhos temporários aos salários previstos na própria legislação de cada ente federativo. Salomão usou o município do Rio de Janeiro como exemplo: “Não adianta o novo prefeito estabelecer teto salarial, cortar cargos de confiança e tomar uma série de medidas: a folha de… ... continue lendo →

Não haverá política industrial ou inovação no Brasil sem a reforma do estado

Durante sua participação na sessão de abertura do XXIX Fórum Nacional, o presidente da Inter B. Consultoria, Claudio Frischtak, defendeu uma profunda reforma do estado brasileiro, além das reformas em andamento, para que o País saia de verdade do labirinto de estagnação percebido nos últimos anos. Frischtak lamentou o último episódio de escândalo envolvendo o presidente Michel Temer, que, para ele, apesar dos métodos e do que representa negativamente dentro do conceito político nacional, vinha conduzindo bem as reformas estruturais essenciais para o Brasil. "Apesar de todos os pesares, o Temer estava fazendo… ... continue lendo →

Quem manda no Brasil é a política

O economista e empresário Marcio Fortes, membro do Conselho do Inae, disse há pouco, na abertura do XXIX Fórum Nacional, que quem manda no Brasil é a política, e que o empresário é levado a olhar apenas para o presente e esquecer do passado e do futuro. “Quem manda é a política, não é a economia. Tivemos excepcionais economistas aqui mesmo neste Fórum, mas a área econômica só pode trabalhar se tem o suporte e o apoio da área política”, afirmou. Fortes disse que a supremacia das questões políticas e os rumos que… ... continue lendo →

China quer atrair as 5 mil mentes mais brilhantes do mundo até 2020, enquanto o Brasil perde seus jovens talentos para o mundo

O presidente da Finep, Marcos Cintra, destacou, nesta quinta-feira 18, o foco principal da última reunião do G-20: a importância da tecnologia de inovação para o crescimento econômico das nações. "O que está na base do crescimento de um país? É a tecnologia. Há um grande consenso de que a base de todo o crescimentos econômico está na tecnologia de inovação, para que as empresas transformem conhecimento em valor. Isso nos faz observar porque as nações fomentam a inovação. Simples: com vistas aos recursos naturais, acumulação de capital e poderio militar", enumerou.Como argumentou… ... continue lendo →

Temas do Fórum Nacional alinhados às principais demandas hoje do Brasil

À frente desta edição do Fórum Nacional, o economista Raul Velloso enfatizou como os assuntos do evento estão convergindo para o que o Brasil tem pela frente. "Claro que um pouco atropelados pelos acontecimentos de ontem à noite. Mas por enquanto temos que ir convivendo com essa confusão na área política", comentou. Membro do Conselho Diretor do Inae, Velloso distingue no atual cenário quatro grandes "apagões" do Brasil: "De longe a sensação que se tem é que o apagão do investimento é o que mais preocupa no Brasil, depois vem o da infraestrutura,… ... continue lendo →

Não podemos perder o foco

Na cerimônia de abertura do XXIX Fórum Nacional, nesta quinta-feira 18, a presidente do BNDES Maria Silvia Bastos Marques começou os debates enfatizando que, apesar do grave quadro de crise política do Brasil, não se pode deixar de dedicar importante atenção às questões fundamentais que precisam ser enfrentadas. "No momento que a gente vive neste País é muito importante não perder o foco. Pelos nossos jovens, pelo nosso País, por todos nos", disse Maria Silvia, destacando que, para ela, o banco é o lugar mais interessante para se trabalhar em todo o Brasil… ... continue lendo →