Sala de Imprensa

Jairo NicolauEm palestra na Sessão Especial do Fórum Nacional, o cientista político Jairo Nicolau, professor da UFRJ, disse que o presidente Michel Temer “tem a vantagem de talvez ser o presidente que mais conhece o funcionamento do Congresso Nacional”. Esse conhecimento, para ele, dá ao atual governo a possibilidade de aprovar as duras medidas econômicas que estão propostas, como o ajuste fiscal e a reforma da Previdência.

Contudo, Nicolau entende que Temer deve agir rápido para aproveitar o momento que lhe é favorável, antes que as incertezas que permanecem no ar, especialmente quanto ao estrago que a Operação Lava-Jato, incluindo a delação premiada do grupo Odebrecht, possam tornar essa tarefa ainda mais difícil.

Para o cientista, a atual crise política brasileira, sem precedentes históricos, não se explica por fatores estruturais, mas por “fatores contextuais”, entre os quais apontou a incapacidade de coordenação política do governo da ex-presidente Dilma Rousseff e a ascensão política do ex-deputado federal Eduardo Cunha. “O ‘baixo clero’ encontrou seu ‘rei’, alguém que desestruturou a política parlamentar e que foi o presidente da Câmara dos Deputados mais hostil ao governo que já houve”, analisou.

Para Nicolau, a atual crise representa o ocaso de um modo de fazer política inaugurado nos anos 1980, baseado, entre outros aspectos, em uma bipolaridade entre PT e PSDB. A desejada reorganização, ele avalia que só virá a partir das eleições de 2018. “Até lá, vamos aos solavancos”, afirmou.