Sala de Imprensa

Carnaval movimentou três vezes o gerado pela Copa e pela Olimpíada

Em palestra no encerramento da Sessão Especial do Fórum Nacional, o escritor Luiz Carlos Prestes Filho, autor do livro “Cadeia Produtiva da Economia do Carnaval”, disse que nos últimos cinco anos, enquanto a Copa do Mundo de Futebol (2014) e os Jogos Olímpicos (2016) trouxeram ao Brasil, respectivamente, 400 mil e 600 mil turistas, e movimentaram no conjunto R$ 4 bilhões, o Carnaval trouxe no mesmo período 20 milhões de turistas e movimentou R$ 12 bilhões em todo o País. “Cada real investido no Carnaval se transforma em muitos outros reais”, disse Prestes,… ... continue lendo →

Música contra a evasão escolar

O jornalista, crítico cultural e presidente da Academia Carioca de Letras, Ricardo Cravo Albin, surpreendeu os participantes da Sessão Especial do Fórum Nacional, nesta quinta-feira 15, ao apresentar o projeto MPB nas Escolas, produzido por ele em parceria com a Universidade Federal do Rio de Janeiro, pelo qual será possível lançar mão de um kit com livretos, CDs, cartazes e DVDs, para se levar a música para a educação básica brasileira, mas não como prática musical, mas sim como história e reconhecimento das raízes brasileiras. "Levar a música popular para a escola, a… ... continue lendo →

Por um Enem artístico

Em palestra sobre “Música Clássica e Cultura” durante a Sessão Especial do Fórum Nacional, o maestro Roberto Minczuk sugeriu que se pense em “uma espécie de Enem artístico”, que pudesse avaliar os conhecimentos culturais dos estudantes das escolas brasileiras, em contraposição aos conhecimentos apenas técnicos. O maestro mostrou-se preocupado com a constatação de que os melhores colégios brasileiros, em sua avaliação, estarem preparando seus alunos apenas para passar no vestibular, ensinando temas que muitas vezes eles nunca utilizarão nos seus cotidianos. Para Minczuk, buscando diversificar os conhecimentos das crianças e jovens, começando esse… ... continue lendo →

Para que o teatro, se não temos a quem mostrar?

O produtor e diretor teatral Daniel Hertz fez uma crítica severa ao cenário mundial de culto ao consumismo, ao afirmar que sob a tutela do lucro, não haverá mais teatro, nem arte. "O teatro não vai ter espaço nesse governo chamado mercado". O teatro vai de encontro à lógica do lucro. Como esse mundo que vive em busca do lucro vai conviver com o teatro"?, questiona. Herz lamentou o fato de os espetáculos teatrais estarem cada vez mais vazios, enquanto as pessoas se unem em atividades de consumo, como a de "caçar Pokemons".… ... continue lendo →

Barreto defende investimento na indústria cultural

O produtor de cinema Luiz Carlos Barreto defendeu, em palestra na Sessão Especial do Fórum Nacional, que o Brasil invista fortemente na criação de uma poderosa indústria cultural como forma de forjar uma identidade nacional, como foi feito nos Estados Unidos. “Poucos são os homens de governo que entendem, ou não querem entender, a relevância da produção cultural para um país”, afirmou. Barreto destacou que a indústria cultural, apenas nos oito primeiros meses deste ano, gerou no mundo inteiro uma receita de US$ 1,8 trilhão, devendo chegar a US$ 2,3 trilhões até o… ... continue lendo →

Mary Del Priore: Avançamos muito pouco no Brasil para todos

A escritora Mary Del Priore fez uma verdadeira viagem no tempo, para provar que no Brasil a construção de um país para todos, a partir da educação pública, nunca foi levada a sério. Ao participar da Sessão Especial do Fórum Nacional, nesta quinta-feira 15, Mary Del Priore, lembrou que já no período colonial as elites brasileiras buscavam mascarar ou ignorar a origem africana da nacionalidade brasileira, por considerar o continente africano como um resíduo cultural no mundo. "Aceitar a ideia da origem indígena era mais palatar, mesmo sobre as imagens de Debret, que… ... continue lendo →

Maestro Ripper reclama da pouca cobertura dada ao Municipal

Na palestra de abertura da sessão de encerramento do Fórum Nacional, na sua versão especial, o maestro João Guilherme Ripper, presidente da Fundação Theatro Municipal do Rio de Janeiro, queixou-se da falta de uma cobertura mais intensiva da imprensa às atividades da instituição. Para Ripper, a cobertura é concentrada em “eventos efêmeros”, ofuscando o fato de que “a cultura carioca é mantida principalmente por uma programação estruturada”, como a que o Municipal busca desenvolver anualmente. Na apresentação, Ripper fez um histórico do Theatro, fundado em 14 de julho de 1909, para ele, o… ... continue lendo →

O estado brasileiro é uma instituição em colapso

Em palestra realizada na sessão de encerramento do Fórum Nacional, o diretor-técnico do Fórum Nacional, Roberto Cavalcanti de Albuquerque, disse que “muita coisa mudou para pior” na sociedade brasileira nos últimos anos. “O estado brasileiro torna-se uma instituição em colapso e que mergulha de ponta-cabeça na corrupção”, afirmou. De acordo com Albuquerque, o estado brasileiro tornou-se “um estado falido, sem ideias, incapaz de esboçar algum projeto de destino”, ressaltando em seguida que, “felizmente”, já estão em curso iniciativas que buscam superar essa situação, destacando a proposta de bases para um Plano Nacional de… ... continue lendo →

Por que os cineastas não vão às escolas e favelas?

A antropóloga Alba Zaluar, professora do Instituto de Estudos Sociais e Políticos da Uerj, fez, nesta quinta-feira 19, no Rio, uma provocação aos intelectuais, artistas e cineastas que vêm se manifestando contra o novo governo e contra a fusão dos ministérios da Educação e Cultura, promovida pelo presidente Michel Temer. "Quando nós pesquisadores buscamos recursos nas instituições de fomento, como a Faperj, temos que dar a contrapartida indo às universidades e escolas. Por que os artistas, os cineastas que protestaram em Cannes não fazem isso? Por que não vão às escolas, às favelas… ... continue lendo →

Os inteligentes não são melhores que os burros

O autor teatral e cineasta Domingos de Oliveira não pode comparecer a XXVIII edição do Fórum Nacional, mas enviou uma gravação teatralizada sobre a "alegria como atalho à felicidade". No texto "toda a economia tem que ser de felicidade", Domingos lembra que o homem, como todo animal, nasce para morrer e, no intervalo entre esses dois adventos, se debate, se reproduz, produz bens. "Adoro a incoerência, penso que a incoerência muitas vezes trai a verdadeira ordem. E o pensamento científico, para não recorrer à coerência, tem que trair a si mesmo", disse Domingos… ... continue lendo →

Evitar contraposição entre favela e cidade

Em palestra na sessão de encerramento do Fórum Nacional, sob o tema “Favela é Cidade, Favela é Cultura”, a socióloga Marília Pastuk disse que “a linguagem falada nas áreas periféricas e faveladas do Rio de Janeiro têm sua legitimidade questionada e até negada”, acrescentando que essa prática deixa de reconhecer a riqueza cultural e linguística gerada nessas comunidades. Marília defendeu o trabalho abraçado pelo Fórum Nacional voltado para identificar e estimular conteúdos locais nas comunidades e evitar a contraposição entre favela e cidade, respeitando as características de cada comunidade. Ela destacou trabalhos socioculturais… ... continue lendo →

A felicidade pode vir em doses fatais

Desafiado a falar sobre a "economia da alegria", durante o XXVIII Fórum Nacional, nesta quinta-feira 19, no Rio, o escritor Affonso Romano de Sant'Anna citou algumas definições de "felicidade" encontradas por ele em textos de pensadores, da ciência e até das religiões.       Sant'Anna, no entanto, devolveu a provocação citando o poeta Vicente de Carvalho: Só a leve esperança, em toda a vida, Disfarça a pena de viver, mais nada: Nem é mais a existência, resumida, Que uma grande esperança malograda. O eterno sonho da alma desterrada, Sonho que a traz… ... continue lendo →