Livros

Desenvolvimento humano, “indústrias criativas”, favelas e “os estatutos do homem” (ode ao amor, à vida e à liberdade). J. Olympio, Rio de Janeiro, 2012 [XXIV Fórum Nacional- 2012].

Desenvolvimento humano, “Indústrias Criativas”, favelas e “Os Estatutos do Homem” (Ode ao amor, à vida e à liberdade) é o segundo livro relativo ao XXIV Fórum Nacional, realizado em maio de 2012.

O primeiro livro, já publicado, intitulado Rumo ao Brasil desenvolvido (em duas, três décadas), aponta novos caminhos para o desenvolvimento do país com o propósito de converter a atual crise global em oportunidade de progresso.

Este segundo livro postula que, para tornar-se um país desenvolvido, o Brasil precisa alcançar alto conteúdo de desenvolvimento humano.

Este objetivo poderá ser viabilizado, de um lado, impulsionando o “binômio criativo”: educação de qualidade e emprego (dentro da ideia de que só o emprego é capaz de vencer definitivamente a pobreza). De outro, transformando várias Indústrias Criativas (culturais) em grandes indústrias. E buscando finalmente construir uma visão de Brasil, fundamentada no humanismo contemporâneo como farol a iluminar o futuro nacional.

A primeira parte do livro vê a educação e o emprego de qualidade como instrumentos de inclusão econômico-social que impulsionam a transformação da sociedade. Integrando-os dinamicamente à ciência, à tecnologia e à inovação e gerando desenvolvimento e crescimento.

A segunda examina o potencial das indústrias culturais (o “teatro mágico da cultura”) de gerar grandes oportunidades: as “Economias Criativas” representadas pelo cinema, o livro, o futebol, o carnaval, dentre outras.

A terceira aborda as favelas como oportunidades: a partir do “Plano de Inclusão Social, Econômica e Cultural de Favelas”, elaborado por iniciativa do Fórum Nacional e cobrindo, numa primeira etapa, as comunidades da Rocinha, Cantagalo, Pavão/Pavãozinho, Borel e Manguinhos, todas elas do Rio de Janeiro (o livro correspondente ao Plano já foi publicado); mediante o exame das atuações, nas favelas, da Igreja Católica, dos governos do Estado e do município do Rio e das visões sobre os problemas e soluções para elas, propostas por diversos especialistas e pelas próprias lideranças comunitárias.

A quarta etapa do livro, finalmente, consiste em discussão sobre as visões de Brasil e seu futuro, tendo corno pano de fundo “Os Estatutos do Homem” (Ode ao amor, à vida e à liberdade), de Thiago de Mello. “Os Estatutos” são apresentados pelo próprio poeta e discutidos por especialistas.

R.C.A.

Sumário

Apresentação
João Paulo dos Reis Velloso

PRIMEIRA PARTE  – O BINÔMIO CRIATIVO — EDUCAÇÃO DE QUALIDADE E EMPREGO (SÓ O EMPREGO TIRA DA POBREZA)

O ensino deve ser transformador
Aloizio Mercadante

Desenvolvimento humano, educação e emprego
Marcio Pochmann

Educação – soluções simples para problemas complexos
Claudio de Moura Castro

Qualidade da educação, inclusão econômico-social e crescimento
Fernando Veloso

Integração de educação, ciência, tecnologia e inovação
Sérgio Mascarenhas

Educação de qualidade e emprego
Renato Janine Ribeiro

Dinâmica da pobreza e mercado de trabalho
Ana Flávia Machado

SEGUNDA PARTE – TEATRO MÁGICO DA CULTURA: “INDÚSTRIAS CRIATIVAS” – COMO TRANSFORMÁ-LAS EM GRANDES OPORTUNIDADES

A criatividade a serviço de um novo modelo de desenvolvimento
Anna de Hollanda

Futebol e cultura. Futebol é cultura
Aldo Rebelo

Literatura e “Indústria Criativa”. Literatura é “Indústria Criativa”
Geraldo Holanda Cavalcanti

Plano Diretor do Cinema Brasileiro (Infinito cinema)
Luiz Carlos Barreto e Nelson Pereira dos Santos

A Economia Criativa do Carnaval
Luiz Carlos Prestes Filho

“Indústrias Criativas” — modelo de atuação do Museu da Gente Sergipana
Saumíneo da Silva Nascimento

TERCEIRA PARTE – FAVELA COMO OPORTUNIDADE: PLANO DE DESENVOLVIMENTO DE FAVELAS PARA SUA INCLUSÃO SOCIAL E ECONÔMICA

Contribuição da Igreja Católica para o desenvolvimento das comunidades (favelas)
Dom Orani João Tempesta, O. Cist.

Estratégia do governo do Rio de Janeiro para o desenvolvimento das comunidades (favelas)
Luiz Fernando de Souza Pezão

Rumo ao fim da cidade partida
Eduarda La Rocque

Rio de Janeiro: desafios para a integração
Ricardo Henriques

Favela como oportunidade
Marília Pastuk

O exemplo emblemático de Manguinhos: excesso de Estado e falta de planejamento
Vicente Carlos Pereira Jr.

Desafios para os programas governamentais no Pavão-Pavãozinho
Alzira Amaral

O trabalho social da Igreja Católica no Cantagalo
Luiz Bezerra do Nascimento

O Museu de Favela
Sidney Silva (Tartaruga)

Desafios para a integração da Rocinha à cidade formal
Antônio (Xaolin) Ferreira de Mello

Favela como oportunidade: para quem?
Diego Santos Francisco

Demandas do Complexo de Manguinhos
Marcelo Radar

Nova Era
Luis Erlanger

A sustentabilidade da habitação de interesse social
Thomás Tosta de Sá

QUARTA PARTE – VISÕES DE BRASIL E “OS ESTATUTOS DO HOMEM” (ODE AO AMOR, À VIDA E À LIBERDADE)

A vida do poema

“Os Estatutos do Homem” (poema de amor, vida e liberdade — ontem e hoje)
Thiago de Mello

Estatutos e declarações universais são guias para a ação
Maria Celina D’Araujo

A tal da liberdade
Ana Maria Gonçalves