Livros

Cultura sob todas as formas. Fórum Nacional – INAE, Rio de Janeiro, 2016 [Fórum Nacional (Sessão Especial) – set. 2016].

Os artigos deste livro correspondem às participações que tiveram lugar na sessão de encerramento do Fórum realizado em setembro de 2016, no BNDES, Rio de Janeiro.

A abertura foi feita pelo presidente João Guilherme Ripper, da Fundação Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Na opinião de Ripper, a arte é o mais nobre produto do engenho humano e o Theatro Municipal tornou-se a principal referência cultural do estado do Rio e no País.

A escritora e historiadora Mary del Priore falou sobre “Identidade e educação na história do Brasil”. Em síntese, a autora afirmou que, historicamente, grande parte da elite mestiça brasileira esforçou-se em manter em silêncio a contribuição africana em nossa cultura.

O tema do diretor e produtor de cinema Luiz Carlos Barreto foi “Cinema e cultura”. Ele ressaltou que o Brasil ainda não despertou para a possibilidade de formular um plano estratégico visando à implementação de uma forte indústria cultural.

Em seguida, Daniel Herz, diretor e produtor de teatro, falou sobre “Teatro e cultura”. Essencialmente, disse que no Brasil o palco está cada vez maior que a plateia. Afirmou ainda que o público já não frequenta mais o teatro como outrora, não porque a arte dramática tenha ficado obsoleta, mas por simples desconhecimento.

O maestro Roberto Minczuk, em sua apresentação sobre “Música clássica e cultura”, colocou a questão: “Por que a música clássica é tão importante?” Em suma, explicou que a música transmite e comunica aquilo que pensamentos e palavras não conseguem fazer.

O participante que falou a seguir foi o presidente da Academia Carioca de Letras, Ricardo Cravo Albin, que versou sobre “Música popular e cultura”.
Ele defendeu que a música popular seja inserida nas escolas de ensino médio, a partir da história e do desenvolvimento da música até os dias atuais.

O último dos palestrantes foi Luiz Carlos Prestes Filho com o tema “Carnaval do país da festa”. Sua análise começa com a constatação de que é um erro não reconhecer todos os barracões das escolas de samba como um polo espetacular de criatividade.

Dessa forma, estava concluída a sessão de encerramento de mais um Fórum Nacional.

Acesse a versão digital

 

Sumário

Prefácio
João Paulo dos Reis Velloso

O papel central do Theatro Municipal na cultura do país
João Guilherme Ripper

Identidade e educação na história do Brasil
Mary del Priore

Indústria cultural
Luiz Carlos Barreto

O teatro é mais importante do que o Pokémon?
Daniel Herz

Reflexão sobre a música clássica no Brasil
Roberto Minczuk

Música e educação
Ricardo Cravo Albin

Carnaval do país da festa
Luiz Carlos Prestes Filho