Livros

Cinco décadas de questão social e os grandes desafios do crescimento sustentado. J. Olympio, Rio de Janeiro, 2004 [Minifórum- 2004].

Este livro aborda dois temas de grande relevância e atualidade para o Brasil: a questão social e o crescimento sustentado. Ele resulta de Minifórum Nacional realizado, em setembro de 2004 no Rio de Janeiro, pelo Instituto Nacional de Altos Estudos, Inae-Fórurn Nacional.

Sua primeira parte é dedicada à análise de cinco décadas de questão social no país. Guido Mantega aborda esse tema no contexto do planejamento do governo Lula, destacando que o primeiro e mais poderoso instrumento para enfrentá-la é o crescimento sustentado. Ricardo L. Santiago anuncia que o BID concentrará doravante sua ação no Brasil nas áreas de pobreza, eqüidade e formação de capital humano. Roberto Cavalcanti de Albuquerque faz um balanço econômico-social do Brasil no século XX e examina mais profundamente a questão social a partir da segunda metade desse século (1950-2003), sintetizada pelo trinômio desigualdade-pobreza desemprego, e propõe uma agenda social para o Brasil nos próximos anos. Sonia Rocha vê importante redução da pobreza nos últimos 30 anos (1970-2002), com queda da participação da pobreza rural, mantida a dicotomia Sudeste/Sul e Norte/Nordeste e com evolução favorável do Centro-Oeste. E observa que as condições de vida dos pobres melhoraram em todos os aspectos. Amélia Cohn faz uma avaliação dos programas sociais focalizados mais recentes, com ênfase no Bolsa Família. José Pastore e Nelson do Valle Silva concluem que, ao longo do século passado, a mobilidade social foi intensa, mas a maioria da população percorreu distâncias sociais curtas. E Marcelo Neri trata de meio século de vida social brasileira ao analisar como evoluiu no tempo a geração de 1940.

A segunda parte do livro volta-se para uma nova abordagem das condições necessárias à sustentação do crescimento. João Paulo dos Reis Velloso inexistem fórmulas feitas para alcançá-lo. Sugere além de atenção permanente aos fundamentos e ao bloqueio fiscal, uma nova dinâmica econômica que amplie os efeitos do impulso de 2004, realimentando o processo. A inovação é vista como o fulcro da política industrial e tecnológica, importante tanto para elevar os investimentos quanto para aprofundar a inserção internacional do país. Antonio Barros de Castro especula sobre a que taxa pode expandir-se a economia brasileira. Considera que o atual governo terá dado uma contribuição decisiva se passar a imagem de que não haverá mais stops, a aceleração do crescimento dependendo do aproveitamento de novas tendências e oportunidades. Francisco Eduardo Pires de Souza avalia que o investimento vem sendo baixo porque o crescimento tem sido medíocre, ressaltando que, no momento em que o país volta a crescer, é preciso examinar os obstáculos à retomada dos investimentos. João Furtado indica os caminhos para que a inovação se torne um motor do crescimento e do desenvolvimento. Mark Roland Thomas e Vinod Thomas observam que o crescimento sustentado depende de aumentos contínuos na produtividade dos fatores e destacam, como pontos fortes do Brasil, uma economia diversificada, uma população empreendedora, recursos naturais e instituições públicas sólidas. Renato Fragelli Cardoso faz defesa da política macroeconômica atual, que combina crescimento, inflação contida e equilíbrio externo. E Paulo Mansur Levy postula para o Brasil marcos regulatórios capazes de atrair o investimento privado em infra-estrutura.

Na introdução, João Paulo dos Reis Velloso apresenta uma síntese dos estudos publicados, extraindo dela sugestões de política e estratégia para o mais
eficaz enfrentamento das duas questões que são o objeto do livro.

Sumário

Introdução

A questão social e o crescimento sustentado: novos enfoques sobre duas dimensões básicas do desenvolvimento
João Paulo dos Reis Velloso

Primeira Parte – Cinco décadas de questão social no Brasil

A questão social e o planejamento do governo Lula
Guido Mantega

O BID e a questão social no Brasil
Ricardo L Santiago

A questão social: balanço de cinco décadas e agenda para o futuro
Roberto Cavalcanti de Albuquerque

Pobreza no Brasil: o que mudou nos últimos 30 anos?
Sonia Rocha

Transferência de renda e questão social
Amélia Cohn

Nota sobre a mobilidade social no Brasil
José Pastore e Nelson do Valle Silva

Meio século de vida social brasileira: uma abordagem geracional
Marcelo Neri

Segunda Parte – Os grades desafios do crescimento sustentado: além das agendas macro e microeconômicas

Os grandes desafios do crescimento sustentado – Indo além da agenda macro e da agenda micro
João Paulo dos Reis Velloso

A retomada do investimento: estrutura e preços relativos
Francisco Eduardo Pires de Souza

O comportamento inovador das empresas industriais
João Furtado

A hipótese do crescimento rápido e sustentável
Antonio Barros de Castro

Estratégias de crescimento – para o Brasil de hoje
Mark Roland Thomas e Vinod Thomas

Precondições para o crescimento econômico de longo prazo
Renato Fragelli Cardoso

Investimento, poupança, inovação: breves comentários
Paulo Mansur Levy