Livros

Chegou a vez do Brasil? Oportunidade para a geração de brasileiros que nunca viu o país crescer. J. Olympio, Rio de Janeiro, 2007 [XIX Fórum Nacional- 2007].

O XIX Fórum Nacional (2007) colocou uma questão básica para os brasileiros: o país está em condição de sustentar, no curto prazo, a expansão econômica de 5% ao ano, além de elevá-la gradualmente até atingir o alto crescimento, ombreando-se nesse aspecto aos outros grandes emergentes? Chegou a vez do Brasil? apresenta os pronunciamentos, estudos, depoimentos e debates sobre esta importante pergunta, analisada em seus muitos e complexos desdobramentos.

Na primeira parte (Caminhos para o alto crescimento), após avaliação positiva sobre o futuro do Brasil feita pelo presidente do BID, Luis Alberto Moreno, examina-se em profundidade o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do governo Lula: seus objetivos e metas, o estado atual de sua implementação. Confrontando-o ao Projeto de Brasil lançado em 2006 pelo Fórum Nacional, que explicita as opções do país e as opções de seu desenvolvimento a partir da idéia
de que subdesenvolvimento não é destino, mas fruto de decisões equivocadas. Os debates sobre esses dois documentos voltaram-se para as perspectivas econômicas dos próximos dez anos, a nova dimensão representada pelos desafios da China e da Índia e os requisitos necessários ao crescimento do país e sua aceleração, com ênfase na busca de caminhos para que se alcance a meta-síntese: o social-desenvolvimento, que envolve o alto crescimento e a ampliação de oportunidades para os pobres.

A segunda parte do livro (Iniciativa, criatividade, oportunidade: idéias-força do desenvolvimento) inova ao discutir, conceitual e operacionalmente, bem como pelo exame de casos concretos, as chaves para qualquer processo bem-sucedido de desenvolvimento: no Estado, na empresa privada, nos meios de comunicação, na sociedade em seu todo. Essas idéias-força somente se tornarão mais efetivas no Brasil por meio do planejamento estratégico e mediante ampla agenda de reformas. Ou seja, é investir de forma acertada no futuro ou conformar-se à mediocridade.

A terceira parte é dedicada ao exame do bloqueio fiscal e da questão da Previdência como obstáculos ao alto crescimento. Discute-se em especial qual a saída para os problemas fiscal e previdenciário, como trilhar novos caminhos para o crescimento, em que ritmo é possível voltar a crescer. Novos obstáculos ao crescimento são analisados na quarta parte do livro. Eles dizem respeito principalmente a insuficiências e gargalos, atuais ou potenciais, em áreas como energia, transporte e logística, bem como a necessidade de acelerar a regulamentação do saneamento básico e atualizar o marco regulatório das comunicações.

A quinta parte delineia uma estratégia moderna de desenvolvimento para o Brasil capaz de incorporar setores produtivos de grandes potencialidades de expansão. Entre eles a bioenergia, área em que o Brasil ocupa a vanguarda tecnológica, mas ainda necessita de competitividade que lhe assegure essa dianteira; e a biotecnologia com base na biodiversidade, sobretudo da Amazônia. O desenho dessa estratégia continua na sexta e última parte do livro, na qual se coloca a necessidade de uma inserção internacional do país com ênfase na inovação e na economia do conhecimento, essenciais a competitividade e ao avanço permanente e sustentado das exportações.

Um segundo livro, decorrente do XIX Fórum Nacional, A hora e vez do Rio de Janeiro e o novo governo: desenvolvimento, segurança e favelas, também editado pela José Olympio, divulga os pronunciamentos, estudos e projetos da Sessão de Encerramento, quando o Fórum Nacional examinou, pela primeira vez em seus dezenove anos de existência, a questão do desenvolvimento de um estado da Federação.

R.C.A.

Sumário

Introdução

Chegou a vez do Brasil? Oportunidade para a geração de brasileiros que nunca viu o país crescer
João Paulo dos Reis Velloso

Primeira Parte – Caminhos para o Alto Crescimento

O desenvolvimento brasileiro e o BID
Luis Alberto Moreno

O PAC e a política econômica do governo
Guido Mantega

O PAC e sua implementação
Dilma Rousseff

Parceria estratégica entre a China e o Brasil
Chen Duqing

Chegou a vez do Brasil? Caminhos de saída para chegar ao alto crescimento
João Paulo dos Reis Velloso

Brasil: perspectiva para a próxima década
Tasso Jereissati

O Brasil do crescimento: avanços e desafios
Aloizio Mercadante

Chegou a vez do Brasil?
Armando Monteiro Neto

Poupar para crescer
Jorge Gerdau Johannpeter

Requisitos para sustentar o crescimento
Cláudio R. Frischtak

Segunda Parte – Iniciativa, Criatividade, Oportunidade: Idéias-Força do Desenvolvimento

Iniciativa, criatividade, oportunidade: idéias-força do desenvolvimento
Walfrido dos Mares Guia

De (a)caso com a literatura e a educação
Ana Maria Gonçalves

Falcão – a Corrente do Bem
Tarcísio Padilha

Iniciativa na esfera pública
Luiz Guilherme Shymura

Uma rede para o fortalecimento de iniciativas sociais
Gleyse Peiter e André Spitz

Um estudo de caso: o Observatório da Imprensa
Alberto Dines

Coalizão universidade, empresas, governo: o Instituto Fábrica do Milênio
João Fernando Gomes de Oliveira

Criatividade descentralizada: o caso do Judiciário
João Geraldo Piquet Carneiro

A ecologia da criatividade
Claudio de Moura Castro

Oportunidade, compromisso ético-político
Márcia Helena Carvalho Lopes

Investir no futuro ou conformar-se com a mediocridade: opção ou fatalidade?
Marcílio Marques Moreira

Democracia, crescimento e oportunidade
Roberto Cavalcanti de Albuquerque

Terceira Parte – Obstáculos ao Alto Crescimento, I: O Bloqueio Fiscal e a Previdência

O governo e a saída para o problema fiscal
Paulo Bernardo Silva

Novos caminhos do crescimento
Henrique Meirelles

A retomada do crescimento: em que velocidade?
Affonso Celso Pastore, Maria Cristina Pinotti e Leonardo Porto de Almeida

Ajuste/desajuste fiscal e retomada do crescimento
Raul Velloso

Quarta Parte – Obstáculos ao Alto Crescimento, II: A Infra-estrutura

Petrobras, empresa de energia, empresa global
José Sérgio Gabrielli de Azevedo

Novo impulso ao Programa de Saneamento
Maria Fernanda Ramos Coelho

Superando os problemas de transporte e logística
Paulo Sérgio Oliveira Passos

O PAC e os desafios da infraestrutura
Cláudio R. Frischtak

Expansão do sistema de energia no Brasil
Márcio Pereira Zimmermann

Situação das telecomunicações
Antônio Carlos Valente

Razões do sucesso da Companhia Vale do Rio Doce
Eduardo Bartolomeo

O bom momento da economia e a infraestrutura
Paulo Godoy

Quinta Parte – Estratégia Moderna de Desenvolvimento, I: Salto de Competitividade em Bioenergia, Biotecnologia, Bioquímica (O País na Vanguarda Mundial)

A Embrapa e a agroenergia
Silvio Crestana

Bases para uma estratégia de bioenergia: o caso do etanol
Manoel Régis Lima Verde Leal e Rogério Cezar de Cerqueira Leite

Como desenvolver a biotecnologia baseada na biodiversidade brasileira
Antonio Paes de Carvalho

Uma estratégia para a agroenergia
Roberto Rodrigues

O biodiesel na Petrobras
José Carlos Miragaya

Renovando a energia
Eduardo Pereira de Carvalho

Biocombustíveis no Brasil e no mundo
Antonio Carlos Lemgruber

Sexta Parte – Estratégia Moderna de Desenvolvimento, II: Inserção Internacional com Ênfase na Inovação e na Economia do Conhecimento

O BNDES e a inovação
Luciano Coutinho

Três gigantes em ascensão: Brasil, China e Índia
Vinod Thomas

Por que o PAC deve fomentar a pesquisa e o desenvolvimento
Luiz Henrique Proença Soares e João Alberto De Negri

Bases para a transformação do Brasil em plataforma de exportação de  software
Antonio C. R. Gil e Ricardo Saur

As exportações brasileiras (2002-2006)
Ivan João Guimarães Ramalho

Por uma estratégia permanente de exportação
Benedicto Fonseca Moreira

Inovação e competitividade: os dilemas do Brasil
Marcus Cavalcanti e André Pereira Neto