Livros

Brasil: visão de país e impulso à competitividade, para avançar na rota do desenvolvimento e viabilizar o aproveitamento de grandes oportunidades. J. Olympio, Rio de Janeiro, 2012 [Fórum Especial – set/ 2012].

Este livro reúne as apresentações da Sessão Especial do Fórum Nclonal, de setembro de 2012, centradas essencialmente na busca de novas caminhos para o desenvolvimento brasileiro.

Na primeira parte, João Paulo dos Reis Velloso, presidente do Fórum, propõe visão de Brasil como um país desenvolvido, a ser alcançada em uma geração, mediante vigoroso impulso à competitividade que propicie avanço na rota do desenvolvimento e o aproveitamento de grandes oportunidades econômicas, sociais, ambientais.

Luciano Coutinho analisa as medidas que estão sendo adotadas pelo Governa Federal e o BNDES no reforço da competitividade industrial e no aumento dos investimentos. Marcelo Neri examina a evolução de classes econômicas A, B, C, D e E no Brasil, projetando-as até 2014, traçando as expectativas de satisfação com a vida do país, em comparação com outras sociedades, e captando a evolução da distribuição de renda brasileira pós-crise europeia. Claudio R. Frischtak, embora reconheça que as economias do Brasil e da China são em muitos aspectos díspares, observa que ambas tem pela frente o desafio da transição para um padrão distinto de crescimento e desenvolvimento. Armando Castelar Pinheiro e Fabio Giambiagi propõem uma “terceira agenda” para o Brasil na forma de um “novo despertar” capaz de incrementar a produtividade e o investimento e contemplando, entre outros objetivos, os de moderação salarial, forte reforço na qualidade da educação e definição de teto para os gastas correntes governamentais.

José Roberto Mendonça de Barros cita o caso do etanol no Brasil para demonstrar que o aproveitamento da crise global como oportunidade de desenvolvimento depende de competitividade e inovação envolvidas em “dinâmica de avanços contínuos” Na visão de Carlos Ivan Simonsen Leal, para crescer estavelmente o Brasil precisa ousar. E Roberto Cavalcanti de Albuquerque demonstra que o Nordeste e a Amazônia dispõem de grandes oportunidades – muitas delas sendo aproveitadas, outras ainda em projeto – capazes de alavancar o crescimento e o desenvolvimento dessas duas regiões menos avançadas do país.

Na segunda parte do livro reconhece-se que a competitividade internacional do pais deve passar por um salto na infraestrutura e na logística, com prioridade para os portos, ferrovias e rodovias. Bernardo Figueiredo defende que, para conquistar a eficiência que contribui para a competitividade, é necessária uma ação continuada e integrada na infraestrutura e nos serviços logísticos que recupere os passivos existentes e evite a criação de novos entraves. Roberto Zurli Machado propõe estratégia para superar os gargalos na Infraestrutura e logística. Raul Valioso, César Mattos, Marcos Mendes e Paulo Springer de Freitas esclarecem o que se deve entender por competitividade e como obter sua expansão e eficiência. Armando Monteiro Neto apresenta a agenda da infraestrutura em discussão no Congresso Nacional, suas oportunidades e desafios, Arno Hugo Augustin filho especifica a infraestrutura e a logística indispensáveis ao crescimento econômico. E Renato Casali Pavan destaca o papel do planejamento estratégico no transporte e na logística de cargas.

Três outros livros, resultantes da Sessão Especial do Fórum Nacional de setembro de 2012, foram publicados: Infraestrutura: os cominhos para sair do buraco (estudo mostra como o investimento em infraestrutura pode acelerar o crescimento econômico via produtividade e qualidade), de Raul Velloso, César Mattos, Marcos Mendes e Paulo Springer de Freitas; Opção pela energia hidroelétrica (e outras energias renováveis), coordenado por João Paulo dos Reis Velloso; e “Nem um dia se passa sem notícias suas”. Cúpula de Favelas: implementação do “Plano de Favelas, para sua inclusão social e econômica”, coordenado por João Paulo dos Reis Velloso e Marilia Pastuk.

Sumário

Apresentação
João Paulo dos Reis Velloso

PRIMEIRA PARTE – NOVOS CAMINHOS DO DESENVOLVIMENTO BRASIL: VISÃO DE PAIS E IMPULSO À COMPETITIVIDADE, PARA AVANÇAR NA ROTA DO DESENVOLVIMENTO E VIABILIZAR O APROVEITAMENTO DE GRANDES OPORTUNIDADES

Competitividade da indústria e aumento dos investimentos
Luciano Coutinho

Novos caminhos do desenvolvimento. Brasil: visão de pais e impulso à competitividade, para avançar na rota do desenvolvimento e viabilizar o aproveitamento de grandes oportunidades
João Paulo dos Reis Velloso

Brasil, um país de classe média?
Marcelo Neri

Brasil e China: perspectivas
Claudio R. Frischtak

A terceira agenda: por um novo despertar
Armando Castelar Pinheiro e Fabio Giambiagi

Crise corno oportunidade de desenvolvimento: o caso do etanol
José Roberto Mendonça de Barros

Visão do Brasil — para crescer estavelmente é preciso ousar
Carlos Ivan Simonsen Leal

Nordeste e Amazônia: oportunidades de desenvolvimento
Roberto Cavalcanti de Albuquerque

SEGUNDA PARTE – COMPETITIVIDADE PASSA POR UM SALTO NA INFRAESTRUTURA E LOGÍSTICA (PRIORIDADE A PORTOS, FERROVIAS E RODOVIAS)

Infraestrutura e logística
Bernardo Figueiredo

Superando os gargalos na infraestrutura e logística
Roberto Zurli Machado

O que é produtividade e como conseguir seu incremento?
Raul Velloso, César Mattos, Marcos Mendes e Paulo Springer de Freitas

Agenda da infraestrutura no Congresso: oportunidades e desafios
Armando Monteiro Neto

Infraestrutura e logística para o crescimento
Arno Hugo Augustin Filho

O planejamento estratégico do transporte e logística de cargas
Renato Casali Pavan