Livros

Brasil: agenda para sair da crise – inflação e déficit público. J. Olympio, Rio de Janeiro, 1990 [I Fórum Nacional – 1988].

O Brasil, na Nova República, foi campeão de choques antiinflacionários, e deles saiu, talvez, pior do que quando entrou.

A presente obra é essencial para entender-se a problemática do país antes do atual Plano Collor, e permite compreender-lhe melhor as características. Por exemplo, o seu caráter de tratamento de choque e a sua abrangência, tratando tanto da crise fiscal e do controle monetário – preocupações básicas das correntes ortodoxas – como dos aspectos relacionados com a desindexação – tema por excelência das correntes heterodoxas.

Os textos aqui apresentados são ricos em vários sentidos. Em primeiro lugar, porque muitos dos seus autores são destacados personagens de diferentes etapas do esforço de combate à inflação no Brasil, desde as décadas de 1960 e 1970 (Mário Henrique Simonsen e João Paulo dos Reis Velloso) até o Plano Cruzado (André Lara Resende, Eduardo Modiano e Edmar Bacha).

Em segundo lugar, pela pluralidade de manifestações, abrangendo posições diferenciadas como as de Marcos Cintra Cavalcanti de Albuquerque e Paul Singer. Pluralidade que, sem embargo, não impediu a tendência a que quase todos convergissem para uma posição mais recente, de preconizar o combate à inflação com sentido abrangente, dada a multiplicidade de suas causas.

Deve-se, ainda, mencionar a variedade de contribuições, exemplificada pela preocupação de José Pastore com os aspectos relacionados com as negociações salariais e a participação sindicalista.

Dada a gravidade do desequilíbrio financeiro do setor público, o tema foi exclusivamente analisado em dois longos ensaios (de Carlos Longo e João Paulo dos Reis Velloso), que, inclusive, mostram a ligação do déficit público com o problema da dívida externa.

O livro constitui, portanto, importante reflexão sobre as questões básicas do processo de inflação bárbara de que se está procurando libertar o Brasil. E mostra, ainda, a importância das raízes políticas desse processo, o que acentua a necessidade de decisões que só a própria sociedade poderá adotar.

Sumário

Introdução Geral

Idéias para a modernização do Brasil

Brasil: Agenda para sair da Crise – Inflação e Déficit Público

Introdução

Avaliação dos choques antiinflacionários
Osmundo Rebouças

Primeira Parte – Bloqueios de curto prazo: inflação e crise

A inflação e o pensamento econômico brasileiro
Mário Henrique Simonsen

Opções econômicas: inflação e reconstrução econômica
João Paulo dos Reis Velloso

Da inflação crônica à hiperinflação: observações sobre o quadro atual
André Lara Resende

Terceiro choque versus primeiro pacto
Eduardo Modiano

Anotações sobre a política antiinflacionária no Brasil
Marcos Cintra Cavalcanti de Albuquerque

Crise inflacionária em países com inflação crônica
Paul Singer

Política salarial, negociação e inflação
José Pastore

Segunda Parte – Crise, déficit público e pacto social

Crise e revisão das contas públicas
Carlos Alberto Longo

Bases para o reordenamento financeiro do setor público: primeiras idéias
João Paulo dos Reis Velloso

Pacto social, sindicalismo e retomada do crescimento: as possibilidades de uma política de rendas no Brasil
José Pastore

Política de estabilização e necessidades de financiamento do governo
Edmar Bacha