Livros

A crise global e o novo papel mundial dos BRICs. J. Olympio, Rio de Janeiro, 2009 [XXI Fórum Nacional- 2009].

A crise global e o novo papel mundial dos BRICs publica os estudos, pronunciamentos e comentários da Sessão de Abertura e dos painéis I e II do XXI Fórum Nacional (2009). Cobre a crise global e a emergência dos BRICs (o grupo formado por Brasil, Rússia, Índia e China), ou BRIMCs (se incluído o México), bem como a reação do Brasil. E leva em conta os obstáculos que se antopõem ao crescimento do país e as oportunidades de desenvolvimento identificadas no Plano de Ação contra a Crise, elaborado pelo Fórum Nacional e a Cúpula Empresarial (que congrega cerca de cinquenta dos maiores empresários nacionais).

A primeira parte do livro trata da crise global e do novo papel mundial dos BRICs. Esse tratamento foi confiado a seleto grupo de respeitadas economistas estrangeiros: Jan Kregel (do Levy Economics Institute, Bard College, EUA), que abordou a crise global em suas implicações para os países emergentes; Vinod Thomas (diretor-geral e vice-presidente sênior do Banco Mundial), que se incumbiu de examinar a situação dos BRICs, e do Brasil em particular, em “um novo mundo”; Yegor Gaidar (ex-primeiro-ministro da Rússia), que discorreu sobre esse país; Homi Kharas (da Brookings Institution, Washington, D.C.), que se debruçou sobre a Índia; Albert Keidel (professor de Economia da China da Universidade de Georgetown, EUA), que se responsabilizou pela China; Carlos Elizondo Mayer-Serra (do Centro de Investigación y Docencia Económicas, Cide, México), que indaga se o M de BRIMCs se justifica; e Danny M. Leipziger (vice-presidente do Banco Mundial), que analisou os países emergentes e seu papel na economia internacional.

O exame da reação do Brasil à crise (do ponto de vista governamental) ficou a cargo dos ministros Guido Mantega, da Fazenda (visão de conjunto), o Henrique Meirelles, presidente do Banco Central, para quem o Brasil sairá mais forte da crise. Seguiram-lhes Luciano Coutinho (BNDES), Maria Fernanda Ramos Coelho (Caixa) e Luís Manuel Rebelo Fernandes (Finep), que reportam os papéis das entidades que presidem na reação do Brasil. Essas abordagens são complementadas pelo ex-ministro da Fazenda Marcílio Marques Moreira, em intervenção especial.

A última parte do livro tem como tema “A crise e o Plano de Ação: superação de obstáculos”. Analisam esse tema o ministro Paulo Bernardo, do Planejamento (papel do Estado), Affonso Celso Pastore e Maria Cristina Pinotti (política macroeconômica), Raul Velloso, Marcos Mendes e Marcelo Caetano (política fiscal). E os empresários Jorge Gerdau, Armando Monteiro Neto e Humberto Barbato introduzem no debate impactos e alternativas, obstáculos e oportunidades que devem ser considerados pelo Brasil em suas opções de crescimento e desenvolvimento.

A introdução ao livro é de João Paulo dos Reis Velloso, presidente do Fórum Nacional, sendo da lavra da escritora e colunista Lya Luft reflexão sobre a crise em sua dimensão humana.

Outro livro, lançado simultaneamente pela José Olympio e intitulado Na crise global, as oportunidades do Brasil e a cultura da esperança, publica as demais estudos, pronunciamentos e comentários do XXI Fórum Nacional (painéis Ill a V e Sessão de Encerramento).

R.C.A.

Sumário

INTRODUÇÃO

A crise global e o novo papel mundial dos BRICs (BRIMCs?)
João Paulo dos Reis Velloso

PRIMEIRA PARTE – A CRISE GLOBAL E O NOVO PAPEL MUNDIAL DOS BRICs (BRIMCs?)

Crise — a dimensão humana
Lya Luft

A crise global e as implicações para os países emergentes:o B de BRICs se justifica?
Jan Kregel

O Brasil e os países do BRICC em um novo mundo
Vinod Thomas

A crise financeira mundial e a Rússia
Yegor Gaidar

A Índia e os BRICs: potencial de crescimento no longo prazo
Homi Kharas

A China na crise global: recuperação e reforma?
Albert Keidel

Os BRICs sem o M? O México e a economia política do crescimento
Carlos Elizondo Mayer-Serra

Os BRICs e seu papel na economia internacional
Danny M Leipziger

SEGUNDA PARTE – A CRISE GLOBAL E A REAÇÃO DO BRASIL

O Brasil e a crise mundial
Guido Mantega

O Brasil tem como sair mais forte da crise
Henrique Meirelles

A crise mundial e o papel do BNDES
Luciano Coutinho

A Caixa e a crise econômica
Maria Fernanda Ramos Coelho

A crise, a inovação e o papel da Finep
Luís Manuel Rebelo Fernandes

A crise e a reação do Brasil
Marcílio Marques Moreira

TERCEIRA PARTE – A CRISE E 0 PLANO DE AÇÃO: SUPERAÇÃO DE OBSTÁCULOS

A-crise e o papel do Estado no Brasil
Paulo Bernardo

A crise internacional e o Brasil
Affonso Celso Pastore e Maria Cristina Pinotti

A crise e a revisão da política fiscal (inclusive retomando a reforma da Previdência)
Raul Velloso, Marcos Mendes e Marcelo Caetano

Crise: impactos e alternativas
Jorge Gerdau

A crise, a superação dos obstáculos e as oportunidades
Armando Monteiro Neto

A crise e as indústrias do setor eletrônico
Humberto Barbato