Marcos Castrioto de Azambuja

A nova ordem internacional e a terceira revolução industrial

O mundo dividido entre Washington e Moscou, que emergiu de Ialta (1945), alimentado pela rivalidade e antagonismo da guerra fria, deixou de fazer sentido, política e ideologicamente, com a desintegração da União Soviética e a débâcle das economias socialistas do Leste Europeu. No Ocidente, prevalece, desde a década de 1960, a tendência para a multipolaridade econômico-financeira, com a crescente importância da Europa e do Japão e a emergência de novos países industrializados (Newly lndustrializing Countries - NICs). Desenham-se, assim, neste final de século, tendências econômicas e processos políticos que apontam para a institucionalização de uma nova ordem internacional, configurando-se, para tanto,… ... continue lendo →

O Brasil e o Plano Bush: oportunidades e riscos numa futura integração das Américas

A Iniciativa para as Américas, lançada pelo presidente Bush, constitui uma tentativa de construir uma agenda econômica entre os Estados Unidos (e Canadá) e a América Latina, em substituição à agenda principalmente de segurança, que tendeu a prevalecer durante a Guerra Fria. O seu elemento inovador é a idéia de criação de um processo de tomada de decisões conjuntas, pelo qual se possa evoluir, no longo prazo, para uma zona de livre comércio entre as Américas. Este objetivo é importante. Nisso está a mensagem básica desse conjunto de papers, que o Fórum Nacional… ... continue lendo →

O Brasil e a nova (desordem?) mundial

O Brasil e a nova (desordem?) mundial retoma tema apresentado e analisado em profundidade na obra A nova ordem mundial em questão (José Olympio, 1993), que resultou de importante conferência internacional promovida sobre o assunto pelo Fórum Nacional em 1992. Decorridos quatorze anos, continua ainda inexistente uma ordem internacional instituída em substituição a que predominou durante a Guerra Fria. E em meio às mesmas assimetrias entre os poderes econômico e político das nações, foi se abrindo espaço para a supremacia do capitalismo globalizado e para a consolidação de uma única superpotência militar, os… ... continue lendo →