Arquivo mensal: maio 2019

Rolim se mostra otimista com tramitação da Reforma Previdenciária

No encerramento do 31º Fórum Nacional, o secretário de Previdência, Leonardo Rolim Guimarães, traçou um panorama otimista da tramitação da proposta da Nova Previdência no Congresso Nacional. "Os pontos fundamentais da proposta estão sendo mantidos pelos deputados, e a hora agora é de debate para aprimoramento ". A expectativa é de concluir a votação da reforma na Câmara ainda no primeiro semestre, para então levá-la ao Senado. "O mais importante é manter a potência fiscal dessa reforma". Rolim chamou a atenção para a extrema relevância da aprovação da reforma. Segundo suas contas, no… ... continue lendo →

Projetos têm que ser viáveis, ou não são projetos, são sonhos ou ideias

A diretora de Parcerias e Governos do BNDES, Karla Bertocco, disse há pouco, no Rio, durante a sessão sobre Infraestrutura do 31º Fórum Nacional, que o banco já está mobilizado para assumir a nova postura exigida pelo governo Jair Bolsonaro, no apoio aos projetos de infraestrutura para o país. Karla elencou três pontos que serão a base da atuação do BNDES como estruturador dos projetos que serão oferecidos à iniciativa privada. Segundo ela, o banco passa agora a atuar na condução do processo de estruturação e modelagem de projetos e de transferência ao… ... continue lendo →

Iniciativa privada tem de ajudar o país a sair do atraso

Gestor do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) do governo federal desde o seu lançamento, em 2017, o secretário-especial do PPI, Adalberto Vasconcelos, afirmou em palestra no 31º Fórum Nacional que a única saída para a infraestrutura brasileira avançar é a partir da participação da iniciativa privada nos investimentos e na gestão de empreendimentos. Auditor do Tribunal de Contas da União (TCU) desde 1996 e engenheiro de formação, Vasconcelos fez um balanço de sua gestão até agora. Segundo ele, 140 projetos do programa já foram concluídos, com R$ 257 bilhões em investimentos e… ... continue lendo →

Coerência jurídica, segurança e estabilidade regulatória na infraestrutura

Coerência jurídica, segurança, transparência e estabilidade regulatória. Essas são as questões fundamentais que precisam ser superadas para que o Brasil consiga garantir o investimento de, no mínimo, R$ 300 bilhões por ano em infraestrutura. A avaliação foi feita no começo desta tarde, durante a sessão de encerramento do 31º Fórum Nacional, pela a secretária de Fomento, Planejamento e Parcerias do Ministério de Infraestrutura, Natália Marcassa de Souza. Segundo ela, há um otimismo em todo o setor de que o novo governo vai conseguir avançar nesses pontos. Natália disse acreditar que não vai faltar… ... continue lendo →

Portos reclamam por estabilidade jurídica

"Os portos brasileiros são um ótimo negócio, mas o setor precisa de estabilidade jurídica maior". Foi essa a tônica da rápida palestra de Patricio Junior, diretor da empresa de investimentos portuários TIL, durante o segundo dia de debates do 31º Fórum Nacional. Empresa do grupo marítimo MSC, a TIL é responsável por 15% do comércio mundial em contêineres. Na avaliação do executivo, os portos nacionais podem competir ombro a ombro com os melhores portos mundiais, contanto que os investidores tenham confiança no marco regulatório. "Não se pode mudar as leis a cada semana",… ... continue lendo →

Existe otimismo do setor de infraestrutura com o novo governo

O Vice-presidente de Negócios da Companhia de Concessões Rodoviárias (CCR), Ricardo Castanheira, disse há pouco, na sessão sobre infraestrutura que encerra o 31º Fórum Nacional, que o setor de infraestrutura nacional está otimista com relação aos avanços que estão sendo preparados e estimulados pelo governo do presidente Jair Bolsonaro, principalmente no que se refere aos projetos e planejamento de longo prazo. Castanheira alertou, no entanto, para a impaciência provocada pela imensa demanda brasileira por estradas, portos e logística. " Nós viramos uma chave em janeiro e já estamos cobrando. O governo está se… ... continue lendo →

Guedes se emociona e defende um Brasil sem privilégios

O ministro da Economia, Paulo Guedes, emocionou-se no segundo dia de debates do 31º Fórum Nacional, na sede do BNDES. Ele comentou a importância na história recente do país do ex-ministro João Paulo dos Reis Velloso, criador do Fórum e homenageado durante o evento. "Como economista eu acompanhava o trabalho de João Paulo e nem sempre tínhamos pontos de vista convergentes, mas o respeito pelas ideias era a marca do ministro", destacou. "Quando estivemos juntos no Ibmec (Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais), ele era o que chegava mais cedo e saía mais… ... continue lendo →

Inovação social é possível

O secretário de Saúde do Ceará, Carlos Roberto Rodrigues, defendeu, agora à noite, no 31º Fórum Nacional, um olhar mais atento para o que chamou de "inovação social", com novos modelos de planejamento urbano nas cidades, com vistas a melhorar a saúde da população, principalmente no que se refere aos males provocados por estresse e exposição à violência e condições precárias de saúde. Segundo Rodrigues, a experiência com um bairro modelo na capital cearense mostrou que é possível associar melhorias de planejamento urbano ao desenvolvimento social e financeiro de famílias residentes em regiões… ... continue lendo →

Finep abre nova rodada de seleção de startups em junho

Coube ao gerente do Departamento de Empreendedorismo e Investimento em Startups da Finep, Felipe Gelelete, explicar em sua palestra no Fórum Nacional como se dão as operações da empresa, criada em 1967, hoje ligada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). "Nosso objetivo é apoiar financeiramente projetos de desenvolvimento de tecnologia, inovação e P&D", resumiu. Para atingir essa meta, a Finep conta com uma variada gama de linhas de financiamento reembolsável (empréstimos comuns com juros subsidiados pelo governo), bem como programas de financiamento não-reembolsável, cujo nome técnico é subvenção. "O grande… ... continue lendo →

Mercado ainda tem aversão a startups de risco

O Brasil ainda vai esbarrar por muito tempo em gargalos para o financiamento de empresas startups com risco de algum fracasso de seus produtos e serviços, em consequência da verdadeira aversão do mercado a esse tipo de financiamento sem garantias objetivas. Pelo menos é esta a expectativa do executivo responsável pela criação dos fundos de investimentos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Filipe Borsato, que aponta o setor de saúde como um dos exemplos de retração de investimentos, mesmo no atual ambiente global, favorável ao fomento de startups de inovação.… ... continue lendo →

Como incentivar a nova geração de nerds

Um nerd assumido. Assim se define Marcelo Sales, um dos fundadores da Movile -- a maior e mais completa empresa de serviços para celulares da América Latina, mais conhecida pelo serviço iFood de compra de comida por aplicativo. A companhia é resultante da fusão de duas empresas originadas nas incubadoras da PUC-RJ e da Unicamp. Para Sales, a capacitação da mão-de-obra ainda é um gargalo ao crescimento do seu setor no país. "No Brasil, não é só o empreendedor que precisa ser capacitado. O sistema inteiro precisa estar preparado para a grande virada",… ... continue lendo →

Sem risco, não há sucesso em inovação

O Superintendente de Planejamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Maurício Neves, disse agora à tarde, durante o painel sobre tecnologia do 31º Fórum Nacional, que dificilmente um gestor público irá assinar ou aprovar qualquer financiamento de projeto de inovação que traga consigo a menor chance de fracasso. "Enquanto o gestor brasileiro tiver seu CPF atrelado às decisões de financiamento de projetos de inovação que venham a ser aprovados por sua gestão, a chance de financiamento para projetos startups com o mínimo risco de fracasso de mercado será zero", disse… ... continue lendo →