Arquivo mensal: agosto 2018

Gustavo Barbosa: A Cedae não foi vendida por R$ 2,9 Bilhões

ex-secretário da Fazenda do Rio de Janeiro, Gustavo Barbosa, foi enfático há pouco, no encerramento da Sessão Especial do Fórum Nacional, ao comentar os problemas enfrentados pelo estado, tanto no que diz respeito às receitas, quanto com relação ao rombo do sistema de previdência fluminense. Segundo Barbosa, a questão maior está longe da alçada do Rio de Janeiro, pois o que é necessário é a reforma de todo o estado brasileiro. "Algo está muito errado. A gente tem que repensar o estado brasileiro. Será que a sociedade sabe qual o custo do estado?… ... continue lendo →

Os três desafios e as três forças do Rio

O economista Guilherme Mercês, que participou da Sessão Especial do Fórum Nacional representando o candidato a governador Romário, do Podemos, centrou sua palestra nos três grandes desafios que o Estado do Rio de Janeiro tem de enfrentar: a questão fiscal, a segurança pública e a geração de empregos. "Na verdade, esses três problemas estão interligados. A insegurança expulsa os grandes geradores de empregos e o crescimento do desemprego deteriora os índices de segurança pública. Tudo isso potencializado pela caótica situação fiscal fluminense", resumiu. Mercês enfatizou que o momento vivido pelo estado não permite… ... continue lendo →

Mais responsabilidade no enfrentamento da crise

O advogado Marcelo Trindade, candidato ao governo do estado do Rio de Janeiro pelo Partido Novo, projetou nuvens escuras sobre a frágil situação econômica do Rio e classificou como irresponsáveis os candidatos que não tratam com seriedade e clareza nos debates as dificuldades a serem enfrentadas por quem assumir o Palácio Guanabara a partir de 2019. "Nós temos que enfrentar a situação fiscal do Rio de frente e com clareza. Se tudo der certo, chegaremos a 2023 ainda com sérios problemas", alertou Trindade ao participar do segundo dia da Sessão Especial do Fórum… ... continue lendo →

Rio tenta adequar-se ao Regime de Recuperação Fiscal

O secretário da Fazenda do Estado do Rio de Janeiro, Luiz Claudio Gomes, apresentou um quadro difícil, porém reversível, da crise fiscal do Rio, no segundo dia de debates do Fórum Nacional. Gráficos apresentados pelo secretário demonstraram que, ano a ano, desde 2013, os valores que restavam em caixa para investimentos foram simplesmente minguando. "Até que, no ano passado (2017), nosso gráfico aponta apenas um traço: não geramos receitas suficientes para cobrir as despesas", disse, acrescentando que o impacto das decisões judiciais no caixa estadual foram enormes. "O total de arrestos e bloqueios… ... continue lendo →

Enfrentando os déficits históricos dos regimes de Previdência

O economista e consultor Leonardo Rolim não poupou críticas ao modelo atual de gestão do Regime Geral de Previdência Social (RGPS) brasileiro, o do INSS, e aos regimes próprios de previdência da União e dos estados. Segundo Rolim, todo o sistema previdenciário brasileiro é insustentável. "Nosso sistema previdenciário, segundo estudos do Banco Mundial e do Ipea, está entre os mais insustentáveis do mundo. No ano passado o Brasil gastou 14,5% do PIB com Previdência, o que supera a parcela do PIB gasta por toda a União Européia", apontou Rolim, destacando, especialmente, a gravidade… ... continue lendo →

Equação perversa: crise previdenciária + recessão = caos fiscal

Na abertura do segundo dia de debates da Sessão Especial do Fórum Nacional, o economista Raul Velloso voltou a abordar o principal tema do seminário: os gastos da Previdência Social dos estados e a questão do crescente endividamento público nesse setor. "Precisamos de investimentos públicos para voltarmos a crescer, mas o déficit previdenciário praticamente nos impede de seguir adiante com os grandes planos", lamentou. Com ajuda de gráficos e mapas, Velloso mostrou que os estados do Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Rio de Janeiro são os campeões de peso elevado da… ... continue lendo →

Começa o segundo dia do Fórum Especial 2018

O presidente do Fórum Nacional, economista Raul Velloso, acaba de fazer a abertura do segundo e último dia do Fórum Especial, em sessão que reúne autoridades, especialistas, candidatos a governador e assessores para discutir em mesa-redonda "A Situação Financeira do Estado do Rio de Janeiro". A sessão e esta edição do Fórum terminam às 13h. ... continue lendo →

Pacto nacional de governabilidade se faz necessário, diz economista

No encerramento do primeiro dia de debates da Sessão Especial do Fórum Nacional, o economista Paulo Rabello de Castro queixou-se da Constituição de 1988, fazendo coro com o ministro Maílson da Nóbrega que mediava o painel. Candidato a vice-presidente da República pelo Podemos, na chapa encabeçada pelo senador Álvaro Dias, o economista reclamou também das "mais de cem emendas" que sucederam a promulgação da Constituição. Para contornar a situação criada, ele propôs um "pacto nacional de governabilidade", tal qual proposto pela coligação dos partidos PSC e Podemos. Segundo Rabelo de Castro, só assim… ... continue lendo →

Por um capitalismo de verdade

O candidato a vice-presidente da República pelo Partido Novo (na chapa encabeçada por João Amoedo), Christian Lohbauer, defendeu a entrada do Brasil no que chamou de verdadeiro capitalismo, com a redução do custo do capital e aumento da produtividade, com foco na eficiência do setor público e privatização de estatais, como a Infraero, que geram um prejuízo, segundo ele, de R$ 4 bilhões por ano. "O que o nosso programa faz é trazer o capitalismo para o Brasil. Na nossa visão é preciso a redução do custo de capital e o aumento da… ... continue lendo →

Maílson aponta efeitos maléficos na Constituição de 1988

A palestra do ex-ministro da Fazenda (governo José Sarney) Maílson da Nóbrega, na Sessão Especial do Fórum Nacional, foi marcada por severas críticas à Constituição de 1988. Ele ressaltou que, à época, o então presidente Sarney, foi a público para dizer que "o País se tornaria ingovernável" caso o texto constitucional fosse aprovado. "Levou 30 anos, mas a conta chegou", disparou o ex-ministro. Segundo ele, duas grandes corporações atuaram junto ao Congresso durante as votações: os servidores públicos (que teriam imposto a criação do Regime Jurídico Único, acabando com os trabalhadores celetistas no… ... continue lendo →

“Não emitam dinheiro adoidado para financiar o déficit previdenciário”

"Por favor, não façam isso. Não emitam dinheiro adoidado para financiar o rombo da Previdência, como estão fazendo agora". O apelo foi feito agora há pouco pelo presidente do Fórum Nacional, Raul Velloso, aos candidatos a vice presidente pelo Podemos, Paulo Rabello de Castro, e pelo Partido Novo, Christian Lohbauer. Velloso argumentou que não há mais como o governo ignorar a necessidade de o país equacionar a questão da Previdência para conseguir alívio nas contas públicas e recuperar a capacidade de investir em infraestrutura e voltar a crescer. Segundo Velloso, há uma explosão… ... continue lendo →

“Não é só ter dinheiro, é preciso preparar a obra”, diz Figueiredo

A primeira manhã de debates da Sessão Especial do Fórum Nacional foi encerrada pelo economista e consultor Bernardo Figueiredo que criticou a qualidade dos projetos das grandes obras públicas executadas nos últimos anos. Idealizador do primeiro plano de concessões da ex-presidente Dilma Rousseff e também ex-presidente da Empresa de Planejamento e Logística (EPL), o mineiro de Sete Lagoas foi didático: "Não é só ter o dinheiro, é preciso preparar bem a obra". Na sua avaliação, o Estado precisa ter consciência de que não tem mais condições de "fazer tudo" dentro de uma obra.… ... continue lendo →