Arquivo mensal: maio 2015

A indústria cultural como commodity e capital econômico

O Ministro da Cultura, Juca Ferreira, participou, nesta quinta-feira, 14, da sessão de encerramento do XXVII Fórum Nacional, no Rio de Janeiro, quando defendeu o uso da atual crise econômica para se repensar a estratégia de crescimento do Brasil. Para Ferreira, o País precisa ver na produção cultural uma importante commodity a ser explorada e exportada. "Nesse momento de crise econômica é preciso repensar a estratégia brasileira. Eu fujo um pouco do conceito de indústria cultural. Nós temos as grandes celebrações, Carnaval, São João, que geram grandes receitas e outras atividades que geram… ... continue lendo →

Arte diluída em todas as coisas

“A arte, como Deus, se dilui em tudo.” Este foi o tema da palestra do produtor cultural Rodolfo de Athayde no último dia de debates do XXVII Fórum Nacional. O título parafraseia a máxima do filósofo Benedito Spinoza. “Considero que a arte não é o reduto isolado no qual se veem obrigadas a existir as formas de agir criativas e críticas na sociedade atual”, explicou. Athayde lembrou que a palavra arte vem do latim “ars”, e designa habilidade, a forma específica de fazer algo. “Na Antiguidade, arte era a transferência de significados e… ... continue lendo →

O estado sempre tentará cooptar a produção artística

O roteirista, produtor e diretor teatral Moacyr Góes foi enfático nesta quinta-feira, 14, durante a sessão de encerramento do XXVII Fórum Nacional, no Rio, sobre a importância de permanecermos atentos às tentativas de dominação e controle do estado da produção cultural do País, a partir do financiamento público. Góes lembrou que o teatro surge exatamente da necessidade de se transformar o que era celebração espiritual e vivência coletiva, em construção reflexiva. "Nada há de ingênuo nesse embate. O movimento do Estado é e será sempre o de cooptar a criação artística, de acordo… ... continue lendo →

Estrutura audiovisual com as pernas bambas

O produtor de cinema Luiz Carlos Barreto propôs reformulações na estrutura da indústria cinematográfica e audiovisual nacional, durante o último dia de discussões do XXVII Fórum Nacional. “Em tempos de massificação globalizada, o setor audiovisual é essencial para a proteção do bem mais caro de qualquer nação: a sua identidade cultural”, pontuou, acrescentando que o homem, hoje em dia, tem a necessidade de consumir imagens, seja no cinema, na TV, seja até no celular. Barreto lembrou o tripé em que se baseia o modelo institucional do setor audiovisual brasileiro, formado pelo Conselho Superior… ... continue lendo →

As tragédias e repercussões das literaturas grega e shakespeariana

A professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Marlene Soares dos Santos apresentou nesta quinta-feira, 14, no XXVII Fórum Nacional, no Rio, uma interpretação inédita das Tragédias Grega e Shakespeariana, em que acentuou o equilíbrio entre as duas linhas de tragédias e suas ações políticas. Os grandes autores Ésquilo, Sófocles e Eurípedes criam personagens, como Prometeu, que enaltecem o temor aos deuses, cuja ira teria consequências incalculáveis, como destacou Marlene, linha de ação que norteia todas as linhas trágicas de produção. Marlene Soares dos Santos enfatizou também os dilemas morais que… ... continue lendo →

Salgueiro: o processo abolicionista ainda está em curso

O representante do morro do Salgueiro, na Tijuca, Zona Norte do Rio de Janeiro, Emerson Menezes, aproveitou a data histórica de 13 de maio para lembrar as conquistas e avanços obtidos pelos homens e mulheres negros, a partir do fim do que classificou como "nefasta" escravidão. Menezes não escondeu o orgulho da própria comunidade, pelas conquistas históricas da comunidade do Salgueiro, citando Djalma Sabiá, único fundador da comunidade do Salgueiro ainda vivo, aos 90 anos, defendendo o projeto de preservação da memória daquela comunidade. Emerson Menezes também defendeu a intervenção urgente de medidas… ... continue lendo →

Turano reivindica Centro Cultural

O líder comunitário do Turano, José Carlos Cândido, pediu com urgência um Plano de Acessibilidade para sua comunidade. “Só se consegue acessar o Turano a pé, e isso é inadmissível”, disse Cândido, relembrando que o tema já havia sido apresentado no ano passado, no âmbito do Fórum Nacional, mas pouco evoluiu desde então. “Seguimos aguardando uma solução”, disse. Na sequência, o microfone foi ocupado por Fabrízia Amaral, analista de gestão territorial do Instituto Pereira Passos (IPP), que apresentou uma variada gama de projetos culturais organizados na comunidade. “Agora precisamos de um centro cultural… ... continue lendo →

Manguinhos e Alemão dão exemplos de sustentabilidade

O representante da favela de Manguinhos, André Lima, lamentou a permanência da visão da favela como um mal a ser tratado pelo Estado e apontou o desafio do uso do solo como o principal alvo de discussões a serem travadas dentro e fora das comunidades, na busca pela legalização dos territórios das favelas e a titulação de propriedade aos moradores, para que projetos importantes, como as "Costureiras da Varginha" possam sair do papel. Já o representante do Complexo do Alemão, Robson Borges, se apresentou como porta-voz dos catadores de recicláveis que buscam criar uma… ... continue lendo →

Jacarezinho tem Marcenaria como exemplo

O líder comunitário do Jacarezinho, Rumba Gabriel, lembrou a efeméride de 13 de maio neste terceiro dia de debates do XXVII Fórum Nacional, enfatizando que há pouco o que comemorar em termos de abolição da escravatura. “Mas é também dia do Preto Velho, assim como o de Nossa Senhora de Fátima”, acrescentou. “O que me move a vir a este Fórum é a fé, a vontade de vencer”, disse, acrescentando que algumas outras comunidades já desistiram do projeto ao longo do caminho. Em seguida, o microfone foi ocupado por Almir Gama, morador do… ... continue lendo →

Pavão-Pavãozinho elabora projeto de Costura

O líder do Pavão-Pavãozinho, Carlos Dionísio, apresentou no XXVII Fórum Nacional a nova presidente da Associação de Moradores do Pavão-Pavãozinho, Fernanda Faustino, que brevemente agradeceu o apoio de todos e se mostrou disposta a levar adiante novas parcerias. “É minha primeira participação neste Fórum e as expectativas são as melhores”, disse. Ao retomar o microfone, Dionísio comentou o êxito do projeto de feira de artesanato e culinária dos moradores, que ocorreu na Praça Serzedelo Correia, em Copacabana. “Diante do sucesso, gostaríamos de ocupar esse espaço mais vezes nos fins de semana, de forma… ... continue lendo →

Problemas e soluções nas favelas cariocas

O diretor executivo da Câmara Metropolitana do Estado do Rio de Janeiro, Vicente Loureiro, defendeu nesta quarta-feira, 13, durante o XXVII Fórum Nacional, no Rio de Janeiro, o combate imediato à expansão informal e ocupação dos espaços urbanos, tanto da região metropolitana do Rio, como nas áreas mais afastadas, que vêm favorecendo ao aumento do passivo ambiental, urbanístico e social do Estado. Loureiro sugeriu uma grande reflexão às lideranças comunitárias, para que, segundo ele, o Estado não mantenha a posição de estar sempre refém dos problemas gerados por comunidades criadas sem qualquer controle… ... continue lendo →

Rocinha precisa de um espaço para seu Polo de Cultura

“A questão maior é convencer o BNDES, nosso parceiro transformador, de que nós queremos fazer acontecer”, disse o líder comunitário da Rocinha, Antônio Xaolin, durante o terceiro dia de discussões do XXVII Fórum Nacional. Ele citou uma antiga reivindicação dos moradores da comunidade, que é a transformação do prédio da companhia telefônica Oi em um grande centro formador de cidadania e polo cultural. “Esta construção divide a Rocinha de São Conrado. Queremos unir os dois bairros”, adiantou. Xaolin lembrou que o projeto é grandioso e pretende transformar o espaço em um imenso centro… ... continue lendo →